A reivenção do ensino

A gamificação do aprendizado e não somente do conteúdo, favorece a individualização do ensino. O aluno aprende a matéria com seu próprio ferramental e da maneira que lhe for mais confortável, além de ter suas habilidades socioemocionais trabalhadas e avaliadas. São a experiência da sala de aula e a interação com o professor adaptadas para o aluno do século 21.

Ao contrário do conteúdo gamificado, a experiência educacional gamificada funciona de forma não linear e objetiva. Não é um jogo de história ou de matemática, e sim uma experiência educacional de máxima interação e engajamento, tornando-se objetivo apenas na forma com que estimula a busca pelo conhecimento e o fortalecimento socioemocional.

O professor deixa de ser uma fonte de conteúdo e passa a ser um mediador - um guia do desenvolvimento socioemocional. Nenhuma máquina pode substituir o professor nessa avaliação e direção subjetiva.

Há poucas regras (mecânicas) para serem decoradas e o objetivo é tornar o jogo intuitivo e acessível, afinal, os alunos não estão na sala para decorar. O foco dos alunos é direcionado principalmente para os desafios, que são trabalhados em cima de diversas metodologias, e centrados em diversas competências.

Gamificação da sala de aula vem para colocar o aluno no centro do próprio aprendizado. Empoderá-lo no autodescobrimento, e conceder ao professor o seu real valor como um guia, um mediador experiente no desenvolvimento do indivíduo, e não da matéria.

Willmann Costa é professor de Língua Portuguesa e Literaturas, escritor, psicanalista, Mestre em Psicanálise Saúde e Sociedade, MBA em Gestão Empreendedora. Atuou como tutor do Programa Gestão de aprendizagem Escolar – UFRJ-MEC. Trabalhou como professor de Português para Estrangeiros no “BridgeLinguatec Brazil”. Autor de livros de ficção e também da obra “Educação no Século 21 – Novos Olhares”. Atualmente, Willmann é diretor geral do CE Chico Anysio, escola da Rede Estadual do Rio de Janeiro, que iniciou um projeto pedagógico inovador, com ênfase no socioemocional.

Se você pensa em gamificar alguma atividade ou saber mais sobre gamificação, mande um e-mail pra gente